O marketing está presente em nossas vidas há muito tempo e em tudo que fazemos. As várias nomenclaturas adotadas pelo marketing atualmente surgiram da necessidade de se aplicar as suas técnicas em todos os segmentos e áreas da economia e da sociedade, especialmente na Internet.

 

Exercer marketing hoje é um imperativo para empresas, organizações e profissionais que desejam projetar-se no mercado, ganhá-lo, sobreviver e destacar-se nele. O marketing está inteiramente relacionado à permanência e continuidade das empresas no mercado. Praticar marketing digital é tão taxativo quanto aplicar as suas técnicas tradicionais, dada a evolução espantosa da Internet no Brasil, no mundo e do crescimento do número de internautas. 

 

O Marketing direto 

 

Para isso vamos falar de cada tipo de marketing e para que se aplica para que possa ter um vasto conteúdo para apreciação; Começaremos por Marketing Direto.

 

Antes de mais nada, vamos entender bem do que se trata o marketing direto, e o primeiro ponto que você precisa saber é que o conceito mudou com o passar dos anos.

 

Antigamente, falar em marketing direto passava obrigatoriamente por ideias como mala direta, telemarketing, televendas, etc.

É verdade que todos esses métodos ainda existem, mas há também novas formas de praticar o marketing direto, como e-mail marketing e outras ações digitais personalizadas.

 

Agora, o que não mudou é a essência do marketing direto, ou seja, a busca por pessoas que já têm interesse no que você vende.

É mais fácil convencer uma pessoa já interessada do que ter de fazer o trabalho do zero, e é nisso que essa abordagem se destaca.

Por isso, o custo das ações pode ser menor e os resultados mais rápidos, já que as campanhas costumam ter um ar de urgência a fim de converter mais clientes.

 

Como usar o marketing direto na sua estratégia


Agora que já esclarecemos o conceito de marketing direto, vamos te explicar como colocar a mão na massa e acertar nas campanhas junto ao seu público.

 

Para isso, montamos um passo a passo, com 6 ações que você deverá tomar para criar campanhas bem-sucedidas. Veja quais são eles:

Identifique o público-alvo


O primeiro passo é, naturalmente, identificar quem é seu público-alvo. Como estamos falando de pessoas que já têm interesse na sua marca, é bom ter um banco de dados à disposição.

 

Essa é uma boa hora de acessar seu CRM ou cadastro de clientes, e separar informações como:

 

  • Sexo;
  • Idade;
  • Renda;
  • Interesses pessoais;
  • Localização geográfica;
  • Entre outras.


Além disso, se certifique de que tem mesmo a permissão dessas pessoas, seja para mandar e-mails, fazer ligações ou enviar correspondências.

Caso contrário, sua ação direta será considerada como uma invasão de privacidade e a pessoa dificilmente comprará qualquer coisa.

 

Decida qual a melhor abordagem


Agora que já tem o público em mente, é hora de escolher qual a melhor abordagem, ou seja, se vai ligar, mandar e-mail, etc. O que determina isso?

 

Detalhes como a idade e as preferências do seu público certamente vão ajudar na tomada de decisão.

Por exemplo, um público mais jovem e conectado talvez ache mais interessante receber suas ofertas por meios digitais, enquanto alguém mais tradicional goste do toque pessoal de uma carta impressa.

 

Em alguns casos você pode até usar mais de uma forma de contato a fim de causar uma impressão mais forte nos clientes.

Afie suas ferramentas


Agora que já decidiu qual abordagem usar, é hora de escolher suas ferramentas e, se ainda não sabe, aprender a usá-las.

O e-mail marketing, por exemplo, possui várias ferramentas ótimas que você pode testar.

 

Se decidir apostar no remarketing, por exemplo, há ótimos recursos nas redes sociais e sites de busca que você precisa conhecer bem.

Deseja ligar para os clientes? Então veja tudo que precisa para caprichar no inside sales!

 

Enfim, seja qual for seu método de contato, escolhas as ferramentas certas e aprenda a usá-las bem.

 

Postagem em 15/01/2019
Autoria e edição: Willy Ricco

Fontes: Portal da Educação