Design e branding muitas vezes são vistos como pilares do sucesso de grandes marcas, mas nem sempre associados a um pilar só, onde um não vive sem o outro.

 

 Observando somente pelo lado técnico os dois realmente não precisam estar na mesma pauta, porém, se estiverem, as chances de um negócio vingar com efetividade são bem maiores.

 

Branding é toda a parte de construção da marca, tudo que agrega valor e significado para a marca e está integrado com sua missão, visão e valores faz parte do processo. Logo, as grandes empresas que já utilizam estratégias voltadas para esse objetivo, costumam direcionar parte de seus materiais de propaganda para esse viés com o objetivo de manter a mesma no topo de seu segmento.

 

Toda marca que possui um bom processo de branding, acaba englobando o design, afinal, se seus objetivos estão bem traçados, o trabalho do design acaba sendo o de dar forma, cor e movimento para ele. É ir muito além de um logotipo bonito, uma identidade visual legal e toda parte estética. É fazer qualquer pessoa entender o que a marca quer passar com a menor quantidade de recurso possível. Podemos usar como exemplo marcas como Mc Donalds, Coca-Cola, Google e muitos outras marcas que tem um processo de branding extremamente alinhada ao design e são facilmente reconhecidas com o mínimo de informação.

 

Para conectar o design ao branding, é preciso ir além e entender os 10 fatores imprescindíveis do design, são eles:

 

    Visualizar o futuro;
    Inspirar a criatividade e inovação;
    Manifestar a essência da marca;
    Conectar com necessidades subconscientes;
    Reconhecer iconicidade e conexões culturais;
    Alcançar sentimentos, sentidos e emoções;
    Refletir a cultura da empresa;
    Filtrar a verdade humana por meio da observação;
    Expressar o inconsciente coletivo;
    Gerar oportunidade de inovação.

 

 

 

Postagem em 13/08/2018
Fonte: giveonline